por Otto Cerqueira Comentários




Por Gerson Carneiro

Se você tem internet a algum tempo, com certeza já se deparou com algum jogo de lógica em flash que algum amigo mandou tentando provar que é mais inteligente que você por conseguir resolver com menos de 20 tentativas. Geralmente são objetivos aparentemente simples, como atravessar um rio, adivinhar quem mora na casa, desvendar algum código ou separar animais com poucas cordas. Mas após começar, você perceberá que levará algum tempo e capacidade mental para passar pelo problema. Ainda assim, é muito divertido tentar e muito satisfatório ver que teve êxito ao resolver o enigma.

Pois é essa a premissa desse jogo um tanto original para o portátil Nintendo DS.

Desenvolvido pela Level 5 em 2007 no Japão, Professor Layton and The Curious Village é um jogo que mistura o gênero adventure com jogos de lógica (puzzles), tendo esse segundo como prioridade. Desde os clássicos como atravessar o rio e descobrir quem está mentindo até puzzles que vão necessitar alguns pequenos cálculos e mesmo outros feitos especialmente pensando no touch screen do DS. Alguns muito fáceis, que você consegue desvendar na primeira tentativa, e outros muito difíceis, que vão lhe tomar bastante tempo, raciocínio e talvez um pouco de sua paciência.

Mas não se preocupe. Caso esteja tendo problemas para resolver algum determinado puzzle, você pode ainda recorrer a três "hints" que facilitarão, e muito, seu trabalho. Mas não pense que será fácil só com isso. Cada hint exige uma "hint coin". Você começa o jogo com dez delas e pode ir achando mais tocando em partes do cenário. No entanto, é aconselhável usá-las somente em última necessidade. Você não vai querer chegar aos puzzles mais difíceis e perceber que não possuem mais nenhuma hint coin (acredite em mim, você não vai querer mesmo).

A história do jogo é interessante, embora não se possa dizer que é original a primeira vista. Tudo começa quando Professor Hershel Layton recebe uma carta de Lady Dahlia do vilarejo St. Mystere. Na carta, ela conta que seu marido, o barão Augustus Reinhold, faleceu e em seu testamento indicou que só receberia toda sua herança aquele que pudesse encontrar a "Golden Apple". Intrigado pelo caso, Professor Layton, junto com seu aprendiz Luke, se dirige a St. Mystere. Chegando lá, percebe que o vilarejo é um tanto estranho (ou seria curioso?). Todos os moradores adoram puzzles e a todo momento estão compartilhando com o novo visitante seus mais diversos enigmas. E é aí que começa o jogo. Professor Layton terá que investigar o vilarejo para tentar descobrir o que é e onde está a Golden Apple. Para isso terá que resolver diversos puzzles, além de objetivos que tocam mais o lado adventure do jogo. Enquanto a história vai se desenrolando, novos mistérios vão aparecendo. Mas até o fim do jogo, tudo será desvendado.

Apesar de ser um jogo japonês, o traço não lembra nada o que estamos acostumados a ver. São mais simples, no entanto, são bonitos e agradáveis (com excessão de alguns personagens, mas a intenção era fazê-los estranhos mesmo). A história se passa na Inglaterra, e realmente é muito fácil perceber as características inglesas no jogo. Clima inglês é algo já comum em diversas obras japonesas, mas que cai muito bem em qualquer história de mistério.

O jogo tem animações. Isso mesmo, animações muito bem feitas e que aparecem nas melhores partes da história (de fato, a maioria está nas cenas finais). Há vozes também, e a dublagem está muito boa. A trilha sonora é agradável, principalmente o tema do Professor Layton e o tema de St. Mystere.

O jogo conta com um total de 135 puzzles ao todo. Alguns são extras e só serão abertos quando você cumprir certos objetivos extras. Como montar algo com peças que você ganha (não direi o que você monta, mas, francamente, veja a silhueta no jogo e não será mistério algum), juntar todas as peças de um quadro e arrumar o quarto de Luke e Layton. As puzzles extras abertas ao cumprir cada objetivo são com certeza os mais difíceis do jogo. Vale dizer que não é necessário resolver todos os puzzles para finalizar. Mas assim é mais divertido. Para resolver tudo, é necessário cerca de 15 horas de jogo.

A série Professor Layton fez muito sucesso no Japão desde seu lançamento. Tanto que já ganhou 3 sequências confirmadas e uma animação em longa metragem que está programada para primeiro de janeiro de 2010.

Das 4 séries, somente 2 já possuem sua versão em inglês. São elas:
-Professor Layton and the Curious Village
-Professor Layton and the Diabolical Box

Tendo essa última sido lançada a pouco tempo, podemos ainda esperar as outras que são:
-Professor Layton and the Final Time Journey
-Professor Layton and the Devil's Flute

Eu realmente recomendo esse jogo. Ah não ser que você não tenha muita paciência, ou não goste de ter que pensar demais para um jogo.

E para quem for se aventurar por St. Mystere, deixo algumas dicas:
-Toque em tudo em cada cenário, hint coins e puzzles podem estar escondidas em qualquer lugar.
-Quando terminar um capítulo, toque em tudo de novo. Hint coins nunca são demais.
-Fale com todos os moradores do vilarejo várias vezes para pegar o máximo de puzzles que puder.
-Tenha uma calculadora por perto. Em alguns puzzles ela será indispensável.
-Não jogue muito de madrugada ou com sono. Foi quando cometi mais erros.

Ainda não joguei Diabolical Box, mas está na lista. E com certeza jogarei os próximos. Um jogo bom e divertido como esse nos dá vontade sempre de jogar mais.